Shiva, um olhar mais profundo sobre essa divindade.

O Senhor Shiva é uma das divindades mais conhecidas e populares entre os praticantes do yoga, entre a trindade dos deuses: Brahma o criador, Vishnu o mantenedor e Shiva o responsável pela aniquilação, não só da manifestação cósmica, mas principalmente das nossas contaminações materiais. Shiva também é muito compassivo e colaborador das almas que vivem na escuridão, dessa forma ele se unta de cinzas e usas crânios em seu colar para atraí-las e conduzi-las a luz. Por isso está sempre viajando no seu touro branco Nandi.

Mas o intuito desse artigo esclarecer  essa personalidade Shiva com mais profundidade sendo assim  não podemos entender Shiva sem falar de Brahma e Vishnu.

Vishnu não é uma divindade responsável por um departamento de manutenção cósmico apenas, mas sim o Senhor Supremo manifesto no mundo material (prakrit). Vishnu significa onipresente, qualidade essa apenas para um Deus Supremo.

tasmai sva-lokaḿ bhagavān sabhājitah

“Vishnu, estando assim muito satisfeito com a penitência de Brahma, quis manifestar-lhe Sua morada pessoal, Vaikuntha(..)”   Bhagavatam Purana 2.9.9

Já Brahma é descrito como uma alma muito iluminada capaz de adquirir esse posto de um “Semi-Deus” para se responsabilizar com criação cósmica material a fim de colaborar com os planos divinos.

taḿ prīyamānan samupasthitaḿ kaviḿ
prajā-visarge nija-śāsanārhanan

”E vendo Brahma diante de Si, o Senhor (vishnu) considerou-o digno de criar os seres vivos, que Ele controlaria conforme julgasse apropriado”. Bhagavata Purana 2.9.18-19

Falar de Shiva é entender o resultado crucial entre o contato do senhor Supremo Vishnu com a manifestação cósmica material criada pelo seu servo e subordinado Brahma, ou seja, uma vez que Vishnu é transcendental (purusha) ao interagir com a matéria (prakrit, que em determinado momento se transforma em shakt e se personifica como Parvati) ele manifesta-se como senhor Shiva, e se responsabiliza também pela aniquilação. Seguindo essa linha de compreensão entendemos que Shiva não é um subordinado como Brahma  mas o próprio Deus num “estado” diferente devido a sua interação com a matéria.

śivaḥ śakti-yutaḥ śaśvat
tri-liṅgo guṇa-saṁvṛtaḥ

“Shiva está sempre unido à sua energia pessoal, a natureza material [shakti], e manifesta-se em três aspectos em resposta às solicitações dos três gunas”.     Srimad-Bhagavatam 10.88.3

 Isso revela de maneira mais esotérica a importância e relevância da personalidade Shiva/Shakti no processo tântrico de união e elevação das energias para um bem maior.

Em determinado momento historicamente falando esse conceito de “energias opostas que se unem em prol da elevação espiritual” é enfatizada e desenvolvida nas escrituras Agamas (filosofia e conhecimento espiritual por trás do culto da divindade) claro que o senhor Shiva é uma Divindade central nesse processo.

Shivena devya datham  Devya dathamthu Nandhine 
Nandhina Brahmana Datham Brahmana Rishi Dhathakam 
Rishinaam Maanusha Datham Athyethe agamodhbavam

“De Shiva para Devi, De Devi para Nandhi,
De Nandhi a Brahma, De Brahma para Rishi,
De Rishi para seres humanos”.         Shaiva Agamas

 Essas escrituras “pós-védicas” ágamas contribuíram de maneira direta para o que conhecemos hoje como Shaivismo (seguidores de Shiva) em diferentes partes da India como Sudeste, norte da Caxemira e o Shaivismo Tamil que se desenvolveu no Sul dos pais entre outros.

Entre o século xiv e vxi o yogui  Swatmarama discípulo de Gorakshanatha escreve um texto, Hatha Yoga Pradipika (A Luz sobre o hatha-yoga) se transformando num dos principais manuais do hatha yoga. E é claro o texto se inicia reverenciando o grande senhor Shiva.

“Saudo primeiro Adhinatha (Shiva), que revelou o conhecimento do Hatha para sua consorte Parvati. Conhecimento esse, que conduz gradualmente para o Raja-Yoga.”  Hatha-Pradipika 1.1

Outros textos como Shiva-sanhita, Shiva-Sutra do yogui Vasugupta e outras escrituras que revelam o Senhor Shiva como o maior dos yoguis. Esses textos sendo base para a Hatha-yoga tradicional colaboram diretamente para que essa divindade esteja tão presente hoje nas escolas de yoga.

Mas o grande colaborador foi Sripad Shankaracharya o grande reformador e Guru que estabeleceu a escola  Adveita-vedanta  (a unidade da atman (alma) e Nirguna Brahman espiritual  sem atributos e qualidades). Considerado um Avatara, encarnação de Shiva que veio com a responsabilidade de difundir uma filosofia que ensine:

Brahma satyaa jagan mithya

“O absoluto é verdadeiro, mas esse mundo é falso.”

O entendimento da posição do senhor Shiva esclarece o por que da devoção a uma personalidade tão exuberante e humilde; grande devido aos seus poderes misticos e misericórdia, e ao mesmo tempo humilde devido ao seu acesso aos seus devotos yoguis.

Os Puranas que são outras escrituras que tratam de histórias sobre os grandes sabios e yoguis da antiguidade védica contam da relação devotada de Shiva ao seu amado Krishna Govinda, pois um nome desconhecido de Shiva entre os yoguis misticos  é Gopishvara (aquele que é controlado pelas gopis amadas de krishna) nome esse muito presente entre os Bhaktas devotos de Krishna, pois tem a maior admiração e reverencias para com Shiva como Shambu.

vaisnavanam yatha sambhuh

“O Senhor Shiva é o maior entre os vaishnavas.”

Srimad Bhagavatam Puranam, Quarto Canto

 Aqui esta alguns dos 108 nomes de Shiva:

Aashutosh – Aquele que preenche desejos instantaneamente.

Bhooteshwara – Senhor dos fantasmas e seres do mal.

Mahabuddhi– O mais inteligente.

Mahamrityunjaya– Aquele que vence a morte.

Omkara– Criador do Om.

Priyadarshana– Aquele que tem visão amorosa.

Shuddhavigraha– Aquele que tem o corpo purificado.

Sukhada– O doador de felicidade.

Trilokpati– O mestre de todos os três mundos.

É muita audácia um simples estudante como eu querer falar sobre essa grande personalidade Shiva, mas a atitude de escrever algo está relacionado ao meu autoconhecimento que é sempre enriquecido com as pesquisas e meu compromisso com meus alunos de dar um pouco de informação sobre o entendimento que o yoga está além dos asanas.  Om Tat sat

Junior (Jay Gauranga)

Anúncios