O coração como ferramenta de união.

Desde o inicio da criação, desde que a vida se da como existente, o som esta presente…

Até o  grande deus Brahma, arquiteto do universo, canta em glorificação.

Mesmo o som de raios, o som das águas, o som da interação entre os elementos…

Através do som, a conexão é dada, a interação, a união entre o micro e o macro.

O homem se revela através do som, a natureza se engrandece, não só com sua beleza e tamanha opulência, mas principalmente através do que ouvimos ao repara-la.

Perceber o poder da expressão, a revelação dada pelo canto é um dom que se pratica diariamente.

O canto de mantras não é apenas um ritual ortodoxo, mas um dialogo direto entre os mortais e os deuses. É um apelo do coração ao Criador.

Expressar a fé, não se resume apenas na crença; mais principalmente na atitude de acreditar que os ouvidos divinos são onipresente e onisciente.

Cantar com fé, é a busca inerente da alma. É  saciar a sede da procura pelo eterno.

É uma atitude de  humildade que somos pequenos, porém conscientes e bem aventurados.

Cantar com fé, é colocar o coração nas mãos e oferecer no altar da devoção…

É realizar  a esperança diariamente quando cantamos.

Cantar com o coração, é o pedido de perdão, mas principalmente de gratidão.

Não só pelos erros cometidos, mas principalmente pelas graças acolhidas em nossa vida.

Yoga da mente é o conhecimento. Que nos dá maturidade para entender nós mesmos.

Yoga do corpo é o asana. Que nos abre para dentro e nos tonifica para fora.

Yoga do coração é a devoção. Que nos leva a olhar para o alto e erguer os braços para receber as bençãos.

Que nos momentos de profunda tristeza e desamparo, nos leva a se agarrar numa unica faísca de luz, e que nela, com devoção e entrega, ilumina nossa vida de tal forma, que o amanhã nos aguarda cheio de graças.

O coração é uma grande ferramenta, uma vez que a mente esteja armada com o conhecimento e o corpo preparado para a meditação.

Yoga do coração. É o canto dos nomes sagrados, que nos trás humildade para aceitar que somos limitados perante Deus, mas grandes pela nossa importância de estar integrados a essa energia unificadora do amor.

Cantar é se banhar de fé. Fé é estar presente.

Cantar, é dar as mãos e caminhar juntos em direção a luz.

Bhakti é devoção, yoga é união.

Santificar o nome de Deus, independente de qual seja, é se conectar com o divino na sua essência.

É simples e profundo…

Junior (Jay Gauranga)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s