A BUSCA PELO AMOR PERDIDO.

O cervo almiscareiro é citado na poesia e filosofia sânscrita devido ao seu comportamento peculiar. Valorizado pela indústria de perfumes pelo seu aroma excepcional, o almíscar é um dos produtos naturais mais caros do mundo, chegando a valer mais de três vezes o valor do peso do ouro. O aroma do almíscar é tão sedutor que o nariz sensível do cervo, ao senti-lo no vento, faz com que ele ronde pela floresta dia e noite em busca de sua origem. O cervo se esgota pela sua busca infrutífera, sem nunca perceber que o  doce  aroma não está em nenhum outro lugar, exceto dentro de si.

O almíscar, como se vê, é produzido por uma glândula no próprio umbigo do cervo: ele procura incansavelmente por algo que sempre esteve dentro dele. Os sábios da Índia observaram no cervo almiscareiro uma descrição apropriada da condição humana. Todos nós somos criaturas vagando em busca de prazer dentro de alguma floresta – repleta de prazeres e riscos. Além disso, temos a tendência ao mesmo tipo de loucura do cervo: buscarmos uma felicidade externa.

Confundimos nossas verdadeiras necessidades associando erroneamente nossa realização e auto-estima a posses, posições e estímulos mentais e sensuais. Muitas vezes somos atraídos por relacionamentos superficiais, que mantém a promessa de satisfação duradoura, mas nos fazem sentir vazios, sendo que o verdadeiro tesouro reside internamente. Esse é o tema subjacente nas musicas que cantamos, dos programas que assistimos e dos livros que lemos. Esta nos salmos da Bíblia, nas baladas dos Beatles e praticamente em todos os filmes de Bollywood já produzidos. O que é esse tesouro? O amor. O amor é a natureza Divina. Sob a cobertura do falso ego, encontra-se escondido. O propósito da vida humana é descobrir esse amor divino. A satisfação que todos no estamos procurando é encontrada no compartilhamento desse amor.

Os sábios autores de textos sagrados da Índia realizaram que a mais surpreendente de todas as maravilhas de Deus é a Sua disposição e ímpeto de não apenas ser tocado por nosso amor, mas de ser conquistado por ele. O cultivo desse amor adormecido é chamado de o cultivo de Bhakti (o caminho da devoção). Este amor reside dentro de todos nós. E é o maior de todos os poderes, por que é o único que pode revelar a mais profunda satisfação interior em nossas vidas. Com a força desse amor podemos superar a inveja, o orgulho a luxuria, a ira e a cobiça. Não há outro meio de conquistar essas doenças dentro de nós.

                                                                                                                Radhanatha Swami

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s